Clareza

Clareza

Todo mundo conhece o jogo de xadrez. Ele se desenvolveu e popularizou na Europa, mas acredita-se quem tenha origem persa ou indiana. Independente da incerteza em relação a sua origem, em um ponto não há dúvida sobre o xadrez: não é um jogo de sorte ou azar, depende essencialmente de conhecimento e estratégia.

No xadrez cada peça tem um movimento característico. O peão, por exemplo, sempre se move uma casa para frente. O cavalo, duas para frente e uma para o lado. Mas por quê? Por que não podemos mover o que queremos para onde queremos? Não seria mais prático? Sim, mas para que o jogo funcione e continue sendo xadrez, a característica própria de cada peça deve ser preservada. Não respeitar sua natureza é simples estragar a partida. Transforma-se uma movimentação ordenada em absoluto caos. Torna-se, assim, impossível saber quem faz o que. Com desordem, perde-se completamente o objetivo. O jogo não é mais xadrez, sequer se torna outro jogo, é apenas confusão.

Isso fica bastante claro para um jogo. Mas o que acontece quando o mesmo problema se aplica em relação à natureza das pessoas? O que acontece quando não respeitamos a dinâmica das relações e a individualidade? Quantas vezes não entramos em conflito com pessoas que não se movem como entendemos que deveriam? Aconselhamos, pedimos, imploramos ou até ameaçamos e, mesmo na melhor das intenções, não fazem o que achamos que seria o melhor para elas. Filhos que não obedecem, companheiros que não fazem o que esperamos, vizinhos que não se importam, um trabalho que não satisfaz. Fazer força sem compreender e respeitar a natureza das coisas é um esforço vazio. Gera apenas desgaste para quem empurra e para quem é empurrado. O fato é que o mundo não gira como imaginamos que deveria. Ele tem sua própria natureza. Ele apenas é.

Vez por outra, nos perguntamos porque não temos força para mudar o mundo e as pessoas, agora e do jeito que queremos. Esse poder está fora de nosso alcance, mas sempre temos força para mudar alguma coisa. Precisamos enxergar qual é nosso poder e quais são as possibilidades. Então se a vida não está acontecendo como você acredita que deveria, antes de pedir força, peça clareza. Com clareza, conseguirá conhecimento para entender melhor como as coisas funcionam. Com clareza, poderá pensar em uma estratégia para enxergar o que pode ser alcançado em cada momento. Com clareza, poderá fazer o melhor uso possível de toda a força que você tiver para mudar o seu mundo e alcançar, assim, o lugar que você tanto deseja.

 

Comentários